Perdido na tradução em Paris

05/05/2012 — 7 comentários

Bonjour mes amis!

No nosso primeiro dia de turismo em Paris cometi meu primeiro grande absurdo de tradução. Sentamos em um restaurante perto do museu do Louvre para comer algo bacana. Olhamos o menu e única coisa que eu conseguia entender era arroz e purê de batata com carne. Confesso que, tratando-se de comida e ingredientes, meu inglês é uma bosta. Então quando vi algo que entendi. Bingo! Foi isso que eu pedi. O garçom então me pergunta num inglês sofrido charmoso com sotaque francês.

– Would like the beef raw?
– Sure, why not?!

Sim, disse eu. Por que não? Pra sair daquela situação, poderia trazer até um hot dog que eu estava feliz. Então, ele virou pra Vanessa e pro André que estavam comigo e perguntou:

– Pra vocês também?
– Sim! Responderam os dois.

Minutos depois chega a minha frente esse lindo prato de arroz com purê de batata e um bife raw. Pra quem é tapado como eu, raw quer dizer dizer cru. Óbvio que eu sabia o que significava raw, mas da forma que ele perguntou, acho pareceu ser algo chic. E não foi só pra mim, a Vanessa entrou na minha onda e até o André, que também é comissário, recebeu um lindo peixe raw, cru mesmo, e não era sushi!

Minuto de silêncio na mesa, todos se olhando e dizendo, eu não consigo comer isso cru. Chamamos o garçom e pedidos para que ele retirasse os pratos e se possível fritasse os bifes e o peixe. Ele saiu falando em francês alguma coisa que eu tento acreditar que seja “claro, brasileiros queridos, será um prazer fritar esses bifes”.

Os pratos voltaram, os bifes estavam fritos e comemos um super chic arroz com purê e carne. Chic só porque estávamos em Paris e por a conta foi em euros, pois olhem a cara do prato, eu sei que é phyno, mas até eu faço melhor.

“A nível de” curiosidade (amo a nível de), se um dia alguém pedir pra fazer sexo com você de forma raw, quer dizer sem camisinha. É apenas um outro significado para essa palavra maldita.

7 responses to Perdido na tradução em Paris

  1. 

    Bom… o inglês de Óxi-fódi que eles falam na França, é realmente sofrido! Se um garçom me perguntasse se eu gostaria do bife ‘raw’, eu diria que sim, talvez seja mal passado, e ele trocou o termo, que seria ‘rare’; jamais imaginaria comer carne crua na frança!

  2. 

    danilo, vc simplesmente deixou de comer uma das especialidades mais famosas da frança! steake tartar!! é muito bom e chique benhê! hehehe beijo!

  3. 

    ahhh..agora q vi que era vc! seu blog ta lindo!!! parabens! e vou entrar sempre!! 🙂
    voltei a voar tbem…pq afinal, tbem quero ir pro Hawaii sem pagar passagem…hahaha vou levar minha filha pra conhecer o q eh bom! 😉

  4. 

    pela cara parece apetitoso até, é/
    vomitei arco-íris com a sua foto ! *-*

  5. 

    acabou falando de sexo no blog…
    depois fala que nao tem sexo aqui, rs

  6. 

    tudo que meu paladar é exotico, mas eu ja comi algo similar, o kibe cru do habibs, e é tri bom.

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s