Archives For Geral

Esta semana uma colega chinesa tentou puxar papo comigo, perguntou como eram as pessoas nativas do Brasil.

– Em que sentido? Perguntei.

– Fisicamente. Respondeu ela.

Expliquei que o Brasil recebeu imigrantes de muitos países e que somos muito misturados.

– Não, as pessoas que já estavam lá.

– Ah! Eram índios! Tipo, índios americanos de filme.

– Não sei como são os índios americanos.

– São iguais a Pocahontas!

– Quem?! Não conheço essa menina.

Silêncio! Naquele momento percebi que o vôo, que era de 5 dias, seria mais longo ainda. Tentamos falar outros filmes, sobre Steven Spielberg e nada rolava. Deixei o assunto de filmes e cultura pop de lado, pois vi que não ia rolar. Falamos sobre mil outras coisas e foram 5 dias muito agradáveis.

Mesmo depois de tanto tempo, esses choques culturais ainda me surpreendem. Estou postando aqui, pois é sempre bom lembrar o que a própria Pocahontas me ensinou quando criança.

“Você acha que as únicas pessoas que são pessoas são as que parecem e pensam como você. Porém, se você seguir os passos de um estranho, aprenderá coisas que nunca viu”.

Ibiza é mundialmente conhecida por suas festas. Embora eu adore uma festa, a ilha nunca me atraiu pelo fato de eu não gostar de música eletrônica. Porém uma semana na ilha espanhola fez eu ficar de queixo caído. A balada é profissional. Eles praticamente vivem disso. Eu diria que Ibiza é a Disney World das festas.

pacha2

Tudo funciona! O ar condicionado é ótimo. Você não sua! Os ambientes são grandes, e a aparelhagem de som é perfeita. Filas? Não vi quase! Nem para entrar nas boates, para os banheiros ou se quer no bar. Comprar uma bebida, que normalmente é uma luta em boates normais, lá a interação com a moça do bar durava 30 segundos. Talvez pelo valor dos drinks, a fila era quase inexistente. As coisas são sim muito caras! A entrada da balada em Ibiza era em torno de R$ 180,00 reais e cada cerveja saía em torno de R$ 60,00 reais. Algumas mais baratas é claro!

Seguimos o conselho de todos que costumam ir a Ibiza, bebemos em casa todos os dias e na balada só retocávamos o nível do álcool. Olha o barzinho que montamos em casa:

veuve clicquo ibiza

Não fomos na alta temporada, talvez quando lote a coisa mude de figura, mas no geral não havia nada do que normalmente me irrita em balada.

Hed_Kandi_Ibiza_2010-600x250

Não é a toa que muitas boates pelo mundo tentam copiar Ibiza, outras apelam e até colocam o nome de Ibiza no nome. Mas dificilmente você verá o profissionalismo que vê por lá. Ibiza possui boates que já viraram franquias. Um exemplo é a famosa casa noturna Pacha. Entre outras cidades mundo, você encontra em São Paulo, Rio de Janeiro e brevemente em Dubai.

No vídeo que fiz ano passado após a viagem, coloquei um pouco de cada balada que fomos. A Pacha é a última que aparece, a festa era temática anos 60. Foi a balada mais incrível que eu já vi. As duas primeiras são a Ushuaia e a Amnesia.

Há dois anos atrás eu fui ao show da Madonna em Abu Dhabi e uma coisa me tirou do sério. Um rapaz alemão de quase 2 metros de altura com um iPad na mão. Ele estava filmando todo o show. O problema que, além de ele ser muito alto, ele ficou com os braços levantados durante as 2h do show, a intenção era gravar o show inteiro. Não podia ser uma câmera, tinha que ser um iPad. Talvez para simplificar o compartilhamento nas redes sociais. Ontem, essa cena se repetiu, porém numa proporção maior. Durante o show da Beyoncé em Dublin, as pessoas não olhavam ao show normalmente, a maioria olhava através do display da câmera ou do iphone. Tirei esta foto abaixo para registrar.

beyonce cameras

Agora você pode falar, mas você também levou uma câmera. Sim! Mas eu tirei meia dúzia de fotos e fiz uns vídeos de 5 segundos só pra registrar que estive lá. O que me refiro são aquelas pessoas que filmam as duas horas de show. Eu me perguntou, por que não compram o DVD?

Durante o show, a Beyoncé desceu do palco, pegou na mão de alguns fãs. Um deles ela ficou uns 4 segundos segurando a mão dela, o menino ficou desesperado tentando ligar a câmera do celular, todo atrapalhado com uma mão só, enquanto ela segurava a outra, quase derrubou o celular e quando finalmente conseguiu ligar o celular, ela tinha ido embora. Ele nem olhou na cara dela! Cheguei a sentir uma mistura de raiva e pena. Ele tocou na mão da artista que ele tanto ama e não a viu.

É uma coisa tão irritante, pois demonstra aquela obsessão de registrar todos os momentos e não se vive mais. Alguns teóricos dizem que é o medo de esquecer das coisas, outros dizem que é registrar para esquecer, para não ficar guardando tanta coisa na cabeça. Eu já diria que é um exagero de exibição nas redes sociais. As pessoas não comem uma fatia de bolo sem tirar uma foto.

Olha quem está falando! Eu que sempre tiro foto de tudo e filmo tudo. Eu me vejo nessas situações as vezes, e também acho que eu deveria me impor mais limites, e estou me impondo.

Essa semana as rodas do avião explodiram, o avião parou deste jeito, evacuaram e ao invés da pessoa sair correndo, ela tira um selfie. Oi?!

photobomb

Eu posto muita coisa nas redes sociais, vídeos e fotos, não nego. Embora hoje em dia estou muito mais reservado. Talvez seja a reflexão que faço em cima do comportamento das pessoas que vejo por este mundo afora.

fotografar-para-esquecer

Existe tempo pra tudo! Há o tempo de registrar e o tempo de viver o momento. Existe a hora de apreciar o quadro da Mona Lisa por alguns segundos, e outro momento de ir até o Google e baixar a imagem do quadro, pois no final das contas, o que você vai fazer com uma foto da Mona Lisa super mal batida? Ou vídeo do show da Beyoncé todo mal gravado e o som estourado.

Há um limite! Eu ultrapasso, você ultrapassa… o problema é (não) viver em função disso.

 

danilo gloria maria

Depois de Paris Hilton, Ronaldinho e Antonio Fagundes eis aqui meu encontro com Gloria Maria. A passageira mais querida do mundo. Um doce de pessoa!

Entre um momento e outro pudemos conversar, contei que ela e o Zeca Camargo sempre deixavam babando pelas viagens desde que eu era novinho e queria fazer o mesmo, viajar e compartilhar com as pessoas as coisas que eu via. Ela disse que era uma honra.

#tiete

tam nas nuvens

Galera, isso aqui não é uma promoção e nem uma publicidade. O pessoal que produz material para a Tam nas Nuvens entrou em contato, pois estão buscando histórias bonitas de viagem. Se você tem uma história bacana, leia abaixo o que eles estão procurando. Talvez você acabe no vídeo de boas vindas dos vôos da TAM. Olha que bacana!

Você alguma história de uma viagem transformadora? Aquela que mudou a sua vida? Então conta pra gente!

A TV TAM nas Nuvens http://www.tamnasnuvens.com.br/ irá gravar, neste início de ano, uma série de depoimentos com pessoas do Brasil inteiro que nos contem suas experiências de alguma viagem transformadora. Não basta ter sido inesquecível, precisa ter representado um “divisor de águas”.

As melhores histórias irão virar vídeos de 30 segundos que serão veiculados nas TVs das aeronaves.

Buscamos pessoas que tenham feito uma viagem que, de alguma forma, tenha mudado a vida delas, que as ajudou a abrir os horizontes, ou seja, uma viagem que tenha estimulado a pensar em algo de forma diferente, ter ideias inovadoras, quebrar preconceitos, descobrir um novo ponto de vista…

A preferência é por mudanças mais práticas, como mudar de emprego ou ter pedido demissão; ter terminado um relacionamento ou tido a coragem de engatar um novo romance; estreitado as relações familiares; ajudado a quebrar um preconceito; mudado sua visão sobre determinado assunto; ter ido pra passear e decidido voltar pra ficar de vez; etc.

A prioridade é por histórias que tenham se passado em:

– Brasil: SP, RJ, BH, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Nordeste
– América do Sul: Argentina, Chile, Peru e Colômbia
– América do Norte: Nova York
– Europa: Frankfurt, Milão e Madri

Você tem alguma história assim? Topa nos contar mais sobre essa viagem? Ou tem alguém pra indicar?

É só escrever para helbmartins@gmail.com (aos cuidados de Helaine Martins)

Exposição da Globo em Lisboa

Mundiando por Lisboa a noite, me deparo com a Carminha e o Tufão numa vitrine. Era a exposição de novelas da TV Globo que está em Portugal.

Saudades da minha malvada favorita!

Ainda nesta noite, meu amigo me levou a um bar que tinha este cartaz bem humorado dizendo que eles não tinham vodka russa em protesto as leis anti gay do Vladimir Putinha.

vladimir

Temos que amar os portugueses!

O site Buzz Feed fez uma lista de 10 viagens que você precisava fazer aos 20 e poucos anos. O vídeo ficou bonitinho e compartilho com vocês aqui.