Archives For Vida de Comissário

Esta semana uma colega chinesa tentou puxar papo comigo, perguntou como eram as pessoas nativas do Brasil.

– Em que sentido? Perguntei.

– Fisicamente. Respondeu ela.

Expliquei que o Brasil recebeu imigrantes de muitos países e que somos muito misturados.

– Não, as pessoas que já estavam lá.

– Ah! Eram índios! Tipo, índios americanos de filme.

– Não sei como são os índios americanos.

– São iguais a Pocahontas!

– Quem?! Não conheço essa menina.

Silêncio! Naquele momento percebi que o vôo, que era de 5 dias, seria mais longo ainda. Tentamos falar outros filmes, sobre Steven Spielberg e nada rolava. Deixei o assunto de filmes e cultura pop de lado, pois vi que não ia rolar. Falamos sobre mil outras coisas e foram 5 dias muito agradáveis.

Mesmo depois de tanto tempo, esses choques culturais ainda me surpreendem. Estou postando aqui, pois é sempre bom lembrar o que a própria Pocahontas me ensinou quando criança.

“Você acha que as únicas pessoas que são pessoas são as que parecem e pensam como você. Porém, se você seguir os passos de um estranho, aprenderá coisas que nunca viu”.

Protegido: Processo Seletivo e Perguntas sobre a Emirates

11/07/2013 — Insira a sua palavra-passe para ver os comentários.

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

papo de comissário

PAPO DE COMISSÁRIO

– Ontem fui a um restaurante brasileiro.
Disse o egipcio, sem saber que eu era brasileiro.

– Legal! Que tipo de comida serviam?
Perguntei eu, tentando me mostrar interessado.

– Você sabe “carnaval”?
– Hmmmm, acho que sei. Respondi.
– Então, era assim, carnaval, eles vêm na mesa com a carne, aí você vai escolhendo. Tinha até coração de galinha.

– Oi?! o.O

san francisco

ROTA PELO POLO NORTE.

Se o mundo não fosse redondo, a rota no mapa acima seria estranha, né? Essa é a rota do vôo saindo de Dubai com destino a São Francisco, nos EUA. O avião vai por cima do Polo Norte.

rota polo norte

O motivo até hoje não entendi direito. Alguns dizem que é mais rápido, outros dizem que é pra evitar o aumento do tráfego aéreo entre a parte leste e oeste dos EUA e outros dizem que é para evitar muito tempo sob o Oceano. Não acredito 100% em nenhuma, mas aqui vai uma foto da janelinha, como de costume.

rota polo norte 2

E da outra janela, o sol lá no fundinho.

IMG_6128
cerveja com gelo

Voltando de Daca, em Bangladesh, pergunto ao passageiro:

– O senhor quer beber alguma coisa?
– Sim, uma cerveja, por favor!
– Ok!
– Com gelo.
– Oi?!
– Com gelo.
– Cerveja com gelo?

Ele sorriu e disse que sim. Como ele, outros 6 passageiros também pediram essa proeza. Cheguei em casa e até busquei para saber se mais alguém toma cerveja com gelo e vi que o pessoal do site de gastronomia, Meus 5 Minutos, já fizeram esse experimento.

Em outro vôo percebi que os chineses não tomam nada com gelo, nem coca-cola, mesmo estando quente. Não indo muito longe dentro do lindo país, lembro da primeira vez que fui a São Paulo. Fiquei chocado com os paulistas colocando purê de batata dentro do cachorro quente.

Ok! Agora você deve estar pensando que eu devo ter muito tempo livre para ficar analisando o uso do gelo como comportamento antropologico entre as nacionalidades.

Vai saber, devo ter mesmo.

Papo no Avião.

25/03/2013 — 1 Comentário

lebanese-boy

Eu estava voltando do Líbano hoje logo cedo e um passageiro sorriu pra mim e puxou conversa.
Achei fofo e perguntei onde ele morava. Ele respondeu:
– Moro aqui em Beirute mesmo.
Eu continuei:
– E é legal morar aqui?
Ele fez uma cara de que sabe tudo sobre política e respondeu:
– Eu acho bem bom sabe? Mas tem muita gente ruim aqui, há policias para todos os lados, há bombas as vezes. É bom de morar aqui, mas não é bom ter tanta gente ruim na rua, né?

Eu meio sem saber muito o que dizer, perguntei: Que idade você tem?

Ele sorriu e, levantou os dedinhos, disse: 4.

papo de comissário

A colega chega e pergunta:
– E você, o que faz durante as férias?! Vai ao Brasil?

Eu respondo;
– Não vou muito ao Brasil, viajo durante as férias.

Ela então desabafa:
-Eu queria poder viajar mais, aproveitar os nossos descontos em passagens, mas sabe como é… eu sou libanesa…

Eu penso:
– Deve ser muito apegada a família.

Ela então conclui:
– Preciso de visto até pra ir ao banheiro!

Quem acompanha o blog sabe que, pra mim, o mais legal da vida de comissário é poder viajar com passagens quase de graça, chegar no aeroporto e decidir pra onde ir. Essa facilidade deixa o mundo muito pequeno, ainda mais para nós, brasileiros novos ricos, que estamos com nosso passaporte bem visto aqui fora. Porém, nunca tinha pensado para os comissários que têm passaporte “fraco”, a trabalheira para tirar o visto, tira toda a graça desta vantagem.

Bom, cada um com seus problemas, né?! Pois já tivemos o passaporte de pobre e um dia e já ouvi sermão coletivo na fila da imigração americana dizendo que se não saíssemos do país em 3 meses, eles iriam nos pegar! #ui!

Tu é iuguslavo não tem um centavo
E ainda quer visto para o Canadá
As águas é que são felizes
Não tem que ter visto para entrar no país